Aplicativos para Plano de saúde estão tomando conta do Mercado

Todos nós sabemos que cuidar da saúde é uma coisa muito séria, mas porque não também divertida, mais fácil e prática? Os chamados aplicativos para planos de saúde estão tomando conta do mercado e já é uma realidade.

Mais uma vez, a tecnologia vem agregar mais áreas e recursos e estes aplicativos para saúde estão verdadeiramente se revelando um complemento mais que perfeito e ideal dos planos de saúde existentes atualmente.

Por estes aplicativos para plano de saúde estarem tomando conta do mercado, fica muito mais fácil para, através deles, monitorar dietas, horários para medicamentos, ritmo cardíaco do paciente, níveis de glicose no sangue, horários de consultas médicas e tantas outras possibilidades.

Aplicativos para Plano de saúde estão tomando conta do Mercado

Quais principais facilidades

É possível ter seu médico em casa, igualzinho antigamente.

Imagine que mais que de repente surgiu um mal-estar, alguma dor inesperada e desconhecida e, exatamente naquele momento, você está sozinho em casa e indisposto para sair. O que fazer numa situação destas?

Hoje já é possível chamar um médico em sua casa praticamente da mesma forma com que se pede uma pizza. Existem aplicativos no mercado que já possibilitam esta facilidade onde a ideia principal é agilizar o processo destas visitas domiciliares, resgatando o médico de família. Como é o caso que li no site plano de saúde Unimed Preço, o sistema já está efetivando atendimento via aplicativos.

Mesmo que o médico não seja do seu plano, é possível chamá-lo e realizar o pagamento através de um cartão de crédito, por exemplo. Um recibo será gerado e você conseguira o devido reembolso.

Aplicativos para a saúde podem facilitar o acompanhamento glicêmico

Existem outros aplicativos muito úteis à pacientes diabéticos. Com eles, é possível fazer um diário glicêmico, medindo-se a glicose e, em paralelo, outro diário alimentar com a quantidade de carboidratos e o respectivo valor calórico dos alimentos consumidos pelo paciente.

Além disso, possuem mais algumas funcionalidades específicas e bastante úteis para quem tem diabetes, como um diário de atividades físicas, um diário só de medicamentos, bloco para anotações e alguns lembretes e dicas de um estilo de vida mais saudável.

Vamos lembrar de se vacinar? A imunidade deve vir na hora correta

Outro aplicativo de saúde que também auxilia planos de saúde, médicos e pacientes é o “Albert Vacinas”. Ele foi desenvolvido pelo Hospital Albert Einstein e este app visa auxiliar a manutenção da conhecida “caderneta de vacinação” em dia.

Ele ajuda ainda a localizar o local mais próximo onde a vacina pretendida está disponível. O interessante e um diferencial importante é que este aplicativo traz cadernetas específicas para diversos usuários diferentes como filhos, pais, etc.

Possui também diversas dicas para quem vai viajar apontando os possíveis efeitos colaterais de cada vacina recebida. Com certeza, você não vai mais se esquecer de tomar uma vacina.

Acompanhamento nutricional mais eficaz

Você consulta um nutricionista e após exames é dado um diagnóstico e uma dieta à ser seguida. Como acompanhar, por parte do nutricionista, se esta dieta está sendo mesmo seguida?

E para o paciente, como lembrar da dieta aplicada pelo nutricionista? Agora isto tudo já é possível. Existem aplicativos que, sozinhos, recomendam uma pontuação diária, baseada no seu peso e na sua altura, para que você possa perder peso.

Esta recomendação pode ser aprovada diretamente por seu nutricionista.

O app emiti lembretes e grava um histórico do seu emagrecimento, oferecendo ainda um banco de dados e sugestões de exercícios físicos que também são classificados em pontos.

O ideal mesmo é montar a sua dieta com o seu nutricionista usando estes aplicativos, facilitando a sua aceitação ao plano alimentar proposto.

Como você pode perceber, os aplicativos para planos de saúde estão mesmo tomando conta do mercado com diversas aplicações, diversos formatos e recursos.

Converse com seu médico e sintonize o uso do aplicativo mais ideal para o seu caso com o mesmo, pois facilitará tanto para ele como para você a realização do tratamento e acompanhamento médico.

Como está a Tecnologia para os diabéticos

Um paciente com diabetes (seja do tipo 1 ou do tipo 2) que exija tratamento com insulina, a recomendação dada é checar até 7 vezes durante as 24 horas, antes e também após as refeições e até de madrugada. Como está a tecnologia para os diabéticos visando melhorar esta prática inevitável?

Há sim “uma luz no fim do túnel”. Uma nova tecnologia vem se mostrando eficiente e pretende mudar a forma como o diabetes pode ser acompanhado atualmente.

A constante pergunta de como está a tecnologia para os diabéticos já consegue encontrar respostas favoráveis no intuito de melhorar e muito a vida destes pacientes. São sistemas de monitorização contínua da glicemia, um eficaz mecanismo a favor dos diabéticos.

Como está a Tecnologia para os diabéticos

Monitoração Contínua

Uma recente tecnologia, de sistemas de monitoramento continuo de glicemia, promete substituir os incômodos furos nos dedos. O diabético encosta um sensor, mais ou menos do tamanho de uma moeda de 1 real, na parte de trás do braço, ficando ali grudado por aproximadamente 14 dias seguidos.

Se o paciente desejar saber a taxa, basta aproximar ao sensor um outro dispositivo, muito parecido com um aparelho celular, que este rapidamente mostrará o resultado na tela.

Muito mais do que isso, o equipamento que é vendido há cerca de um ano atrás no Brasil, indica ainda a tendência de queda ou alta do açúcar nas próximas horas do dia, o que com certeza ajuda a evitar quadros de excesso ou de falta de glicose no sangue (hiperglicemia e hipoglicemia).

Alguns estudos já vêm mapeando a algum tempo de como esta novidade trará vantagens na prática. Com a análise de alguns usuários do sistema, revelou-se um acréscimo de praticamente 5 horas no tempo de permanência, considerando a faixa ideal de glicemia estabelecida.

É possível ainda analisar de perto as diversas curvas glicêmicas do diabético, principalmente pacientes com diabetes do tipo 1 e do tipo 2, que demandam o uso da insulina.

Realmente é o sonho de qualquer profissional da área de saúde que tratam pacientes diabéticos. Alterações que antes não eram perceptíveis, agora são facilmente e rapidamente identificadas e acompanhadas.

Todo diabético sabe que as alterações no nível glicêmico não apresentam qualquer sintoma onde, em casos extremos, pode ser tarde demais pois a hipoglicemia, por exemplo, pode causar desmaios, coma e até uma morte súbita.

Já a hiperglicemia pode lesar os vasos sanguíneos e com o tempo causar cegueira, falência dos rins, infarto e até um AVC. Deste modo, é fácil notar a importância da tecnologia no auxílio do acompanhamento desta doença.

Já foram realizadas diversas pesquisas:

Este sistema é pioneiro e este segmento de mercado com certeza irá se expandir nos anos que virão. Diversas empresas já estão trabalhando com algumas de suas versões. A americana GlySens Incorporated é um bom exemplo pois desenvolveram um sensor que é implantado debaixo da pele do paciente e que dura até 12 meses consecutivos.

Inclusive, entrevistando a Criadora do livro receitas saudáveis para diabéticos tipo 2, ela me disse que seus pacientes já estão utilizando apps para monitorar o que vai comer e a hora que vai comer, fazendo com que as pessoas fiquem mais rigorosas com a frequência para se tornarem mais saudáveis.

Diversas pesquisas com os seres humanos já estão em andamento e, pelo menos por enquanto, não há uma previsão de lançamento para este sistema da GlySens Incorporated. Mas existem outras opções disponíveis no mercado que também poderão facilitar e melhorar o acompanhamento feito pelos diabéticos.

Veja Alguns Exemplos:

Um bom exemplo são os clássicos glicosímetros que foram totalmente repaginados e agora ficaram muito mais modernos. Alguns aparelhos trabalham com um sistema de cores onde o visor fica verde, se os valores glicêmicos estiverem dentro dos limites, vermelho quando acima e azul quando abaixo.

Também é possível personaliza-lo de acordo com cada perfil de paciente, ajudando-o a entender melhor o significado dos dados apresentados.

Continuando, existem ainda aplicativos de celular disponíveis no mercado que visam também facilitar a vida de quem possui a doença. Eles ajudam a calcular o carboidrato ingerido durante uma refeição e a dose de insulina necessário para ser injetada.

Como está a tecnologia para os diabéticos? Muito bem, obrigado. A tecnologia promete mudar muita coisa no controle desta doença.

Será que ciência concorda com tratamento para queda de cabelo com Frutas

Será que a ciência concorda com o tratamento para queda de cabelo com Frutas? Buscar por profissional para tratar a queda dos cabelos é sempre interessante pelo fato de se obter uma opinião e um diagnóstico dos fios.

A queda dos cabelos é algo que incomoda homens e mulheres, porém suas causas são as mais variadas e por isso muitos estudos realizados são para oferecer os melhores tratamentos possíveis de recuperação, considerando um estágio passível de recuperação dos fios perdidos.

Dentre estes tratamentos, existem os que se utilizam exclusivamente de frutas. A pergunta é: será que a ciência concorda com este tipo de tratamento para queda de cabelo com o uso de Frutas?

Será que ciência concorda com tratamento para queda de cabelo com Frutas

Uso das frutas como tratamento de queda dos cabelos

Sobre registros Científicos com Tratamentos naturais:

abacate

Há alguns registros bem específicos que são contundente sobre a questão do uso de frutas como tratamento de queda de cabelos feito por cientistas, tal registro é mencionado no site tratamento natural para queda de cabelo com abacate.

No mais, o que médicos e especialistas recomendam é, acima de tudo, evitar a automedicação ou o auto tratamento.

Recomenda-se sempre consultar um especialista na área, mesmo que se pretenda usar as frutas como tratamento.

Alguns dermatologistas dizem que se incluirmos as castanhas, os ovos e os peixes em nossa alimentação do dia-a-dia, os riscos de queda de cabelo serão consideravelmente reduzidos, pois estes alimentos são importantes fontes de ômega-3 e ácidos graxos, que auxiliam na redução da inflamação capilar.

Existem diversas tecnologias que são utilizadas na restauração capilar e muitas delas só podem ser realizadas por médicos ou profissionais técnicos pois podem trazer riscos e possíveis efeitos colaterais, não sendo aconselhável estas aplicações por conta própria.

Mas, também é fato consumado que o tratamento natural caseiro quando realizado com produtos naturais utilizando, por exemplo, o abacate, não oferece qualquer risco no tratamento dos cabelos, seja um embelezamento ou uma restauração para eliminar a queda dos cabelos.

Uma maneira mais que natural de suplementar o seu organismo para prevenir e tratar a queda de cabelo seria tomar diariamente sucos e vitaminas de frutas pois as mesmas contêm os nutrientes necessários para a sua saúde capilar. Mas não há qualquer referência científica diretamente relacionado a isto.

Veja as comprovações cientificas:

 

O que é comprovado cientificamente são os fatores benéficos das frutas à nossa saúde. No entanto, existe uma ciência chamada Nutracêutica que estuda os compostos bioativos dos alimentos, que são aqueles compostos capazes de atuar diretamente na prevenção e no tratamento de diversas doenças.

Este estudo teve como alvo legumes, frutas, verduras e cereais, devido aos seus compostos químicos especiais que desencadeiam processos bioquímicos e metabólicos nos seres humanos.

A partir desta ciência, alguns alimentos e vegetais foram considerados como influenciadores no tratamento da queda dos cabelos como:

  • Abóbora
  • Agrião
  • Pepino
  • Maça
  • Abacate
  • Jaborandi
  • Salvia
  • Avenca

Algumas pesquisas realizadas com células capilares humanas, conseguiu-se identificar que os componentes químicos da maça, por exemplo, são capazes de prolongar o crescimento dos fios e encurtar a fase de repouso dos mesmos. Como resultado, temos um aumento no crescimento do cabelo.

Outro estudo realizado somente em homens calvos, foi-se observado que os que receberam tratamento com a substância procianidina polifenol B12, encontrada na maça, apresentaram significativo crescimento capilar após aproximadamente 6 meses de tratamento.

Maça, abacate, limão, entre tantas outras frutas podem sim auxiliar na queda do cabelo. O que se sabe é que a queda de cabelo está relacionada a diversas causas e dentre estas está a deficiência de alguns nutrientes encontrados geralmente em frutas e legumes.

Por isso, pessoas que não se alimentam de forma adequada, principalmente quando seguem uma dieta pobre em proteína, possuem maior probabilidade de ter queda de cabelos.

Agora, será que a ciência concorda com tratamento para queda de cabelo com Frutas? Possivelmente sim. Repetindo, o melhor mesmo é consultar um profissional do assunto para que um correto diagnóstico possa ser apresentado, pensando principalmente na causa da queda e não somente no tratamento.

Veja um vídeo de um especialista:

Como a alimentação natural ajuda o cérebro a produzir mais e melhor

O cérebro é o principal responsável por comandar nosso corpo e o mesmo é constituído por milhões de neurônios que respondem automaticamente a inúmeros impulsos externos. Como a alimentação natural ajuda o cérebro a produzir mais e melhor?

Entendamos que o funcionamento do cérebro é tão complexo que até hoje ainda existem muitas dúvidas sobre o alcance de seu poder. Algumas doenças podem deteriorá-lo lentamente.

Assim, tratar bem do cérebro é uma premissa. Uma alimentação saudável auxilia nosso corpo e como uma alimentação natural pode ajudar o cérebro a produzir mais e melhor? De que forma isto ocorrerá?

Como a alimentação natural ajuda o cérebro a produzir mais e melhor?

Alimentos que estimulam o cérebro

A fisetina, que é uma substância geralmente encontrada no morango, pêssego, uva, kiwi, tomate, maçã, cebola e espinafre vem sendo considerada mais que fundamental na manutenção de uma memória jovem. Consegui essa dica com a fundadora do livro 101 receitas fit, que é especialista em receitas para aumentar a qualidade de vida.

Então, os alimentos deste grupo possuem substâncias valorosas que facilitam a comunicação entre estes neurônios, aumentando significativamente a capacidade do indivíduo de pensar, de se concentrar, de aprender e de memorização.

Abaixo alguns nutrientes e minerais amigos do cérebro e os respectivos alimentos em que são encontrados:

  1. Selênio, Zinco, Ferro e o Fósforo: são sais minerais que participam de diversas trocas elétricas e conseguem manter o cérebro devidamente “acordado” e ativo. Você encontra estes sais geralmente em sementes e grãos, raízes e em folhas verde escuro, ou iogurtes.

 

  1. A vitamina E: esta vitamina possui uma poderosa ação antioxidante e é facilmente encontrada todas as sementes e grãos.

 

  1. A vitamina C: a vitamina C é famosa também por sua ação antioxidante. Esta vitamina é encontrada nas sementes frescas e/ou cruas e que foram pré-geminadas.

 

  1. As conhecidas vitaminas do complexo B: estas vitaminas regulam a transmissão das informações cerebrais (as sinapses) que ocorrem entre os neurônios. São encontradas também nas sementes e nas fibras dos alimentos integrais e proteínas.

 

  1. Os Bioflavonoides: os bioflavonoides são polifenois com uma forte ação antioxidante também. Encontrados em sementes, no limão, nas frutas cítricas, na uva e nas folhas verde escuro.

 

  1. A Colina: a Colina participa diretamente na construção da membrana das novas células cerebrais e também na reparação daquelas lesionadas. Está presente na gema do ovo e em sementes e grãos.

 

  1. A acetilcolina: é um neurotransmissor, fundamental nas funções de memorização no hipocampo. Encontrado na gema do ovo e nas sementes e grãos.

 

  1. Os fitosterois: são estimulantes poderosos do sistema de defesa do nosso organismo, reduzindo proliferações de células tumorais, infecções e até inflamações. São encontrados em todas as sementes e grãos.

 

  1. Os fosfolipídios: eles funcionam como um detergente, ou seja, desengorduram todos os locais por onde passa e também participam da recuperação das estruturas nervosas da memória. Estão presentes em nas sementes e grãos.

 

  1. O conhecido ômega-3: ele age como um anti-inflamatório muito poderoso, evitando assim a morte dos neurônios. São encontrados em apenas 3 locais: nos peixes de águas frias e nas sementes de linhaça e prímula.

 

  1. Os carboidratos: para quem não sabe, a glicose é a energia exclusiva do cérebro e por isso ficar muito tempo sem ingerir carboidratos pode diminuir a atividade mental.

São muitas as fontes de carboidratos mas existem os complexos (como o pão, a batata, os grãos) que são absorvidos mais lentamente e o açúcar dos doces que é absorvido tão rapidamente que fica armazenado como gordura, não fornecendo energia de modo constante.

 

  1. A cafeína: a cafeína é um potente estimulante do nosso sistema nervoso. Tem muitos efeitos positivos, como o aumento da disposição física e a diminuição do sono, mas, em excesso, pode causar danos à memória. É encontrado no café e no chá verde.

 

  1. O triptofano: é um aminoácido que atua diretamente no sono e em nossa performance cerebral. Ele pode ser encontrado no leite, no queijo branco, nas carnes magras e nas nozes.

 

É possível agora entender como a alimentação natural pode ajudar o cérebro a produzir mais e melhor.

Porque a Tecnologia está interferindo no bem-estar do casamento

A pouco tempo atrás a maioria das famílias e dos casais não conheciam Google, Facebook, WhatsApp, telefones celulares, entre tantas outras tecnologias hoje em dia muito comuns para nós. Então, porque a tecnologia está interferindo no bem-estar do casamento?

Todos concordam que a tecnologia veio para ajudar, facilitar nosso dia-a-dia e, de uma maneira geral, não deveria ser vista como um problema. Os telefones celulares, por exemplo, ajudaram e muito na comunicação entre as pessoas, pois é possível contatar quem você queira a qualquer hora e local.

O porquê de a tecnologia estar interferindo no bem-estar do casamento pode estar associado diretamente na explosão tecnológica sentida entre o final do século passado e o atual pois muitos hábitos antigos foram rapidamente substituídos por novos e um tanto desconhecidos para uma maioria.

Porque a Tecnologia está interferindo no bem-estar do casamento

A alavancagem tecnológica

Antigamente (considerando aqui final do século XX) os casais para se encontrarem, saírem e se divertirem costumavam dar um telefonema e assim agendarem local, data e hora para o encontro. Isto quando este agendamento prévio não acontecia presencialmente.

Caso um deles não aparecesse no local, data e hora previamente combinados, o outro iria ficar prontamente preocupado e talvez telefonasse, através do conhecido “orelhão público” para saber do paradeiro de seu (sua) parceiro (a).

Hoje, considerando a mesma situação acima, mensagens simples de texto seriam suficientes para marcar o encontro e, igualmente, entender o motivo do atraso. Segundo a Escritora renata santos do Livro Casamento de Sucesso, temos sim que tomar muito cuidado para que isso não interfira no nosso casamento.

De toda a tecnologia que conhecemos hoje, o celular e mais especificamente os smartphones são os principais inimigos de casais apaixonados e podem sim interferir em um casamento, principalmente ficar muito tempo no whatsapp.

Um exemplo muito comum desta interferência é quando alguém percebe que seu parceiro ou parceira está deixando-o de lado para ficar grudado ao celular. Isso fatalmente irá gerar conflitos e pode levar, dependendo da situação, a níveis mais baixos possíveis de insatisfação para com o relacionamento.

Para casais que passaram pela mudança de século e enfrentaram as soluções tecnológicas que rapidamente foram surgindo, esta situação pode ser ainda mais agravada, pois podem levar a casos de depressão inclusive.

Outro agravante para ser levado em conta são as senhas de acesso aos aparelhos de celular. Negar uma senha ao parceiro (a) pode ser caso grave de desconfiança onde a fidelidade do mesmo será questionada. Isto por causa de uma simples senha de acesso.

Há de se considerar que casais mais modernos, que já nasceram com toda esta tecnologia disponível, tendem provavelmente a se relacionarem melhor entre si e, logicamente, com a tecnologia disponível.

Mas mesmo estes casais mais atuais podem sofrer interferência sérias oriundas de celulares, aplicativos sociais e de troca de mensagens. Isto porque o compartilhamento de imagens, momentos, etc., podem trazer consequências até definitivas em um casamento.

A simples “curtida” em um Facebook de uma foto de uma “ex-namorada”, por exemplo, pode pôr fim à um relacionamento de anos. Claro que aqui está envolvido muitos outros fatores que serão considerados como confiança mútua, a própria maturidade do casal, entre outros.

O fato é que o intuito principal destes recursos tecnológicos não é, definitivamente, atrapalhar a vida conjugal de ninguém. Todos os recursos tecnológicos precisam ser adequadamente utilizados e entendidos para surtirem o efeito desejado.

Utilizar um notebook como apoio de mesa não é o certo. Sua função não é esta. Tentar utilizá-lo também como um telefone celular, diretamente ao ouvido, também não é correto. É preciso saber à que se destina o notebook e assim utilizá-lo corretamente.

No caso de casais, a regra deve ser a mesma, entender a que se destina o recurso tecnológico para utilizá-lo corretamente. Só que no dia-a-dia, a experiência vivida pelos enamorados muitas vezes não é bem esta, infelizmente. Mas culpar a tecnologia ou avanço desta não é o caminho mais adequado.

Agora ficou mais fácil entender um pouco do porque a Tecnologia está interferindo tanto no bem-estar dos casamentos.

Veja esse vídeo: